fbpx
Sem categoria

Os pilares do TPM

By 17 de novembro de 2019 No Comments

O TPM, Manutenção Produtiva Total, é uma metodologia japonesa que permite as empresas que aplicam suas ferramentas na prática a certeza de alta performance.

Muitas empresas no setor de manutenção hoje buscam implantar melhores práticas com intuito de alavancar seus resultados. Até aí tudo bem. O problema é que muitas vezes as implantações são feitas da maneira errada e as companhias não conseguem perceber que não é necessário fazer este processo por completo, instalar toda a ferramenta para usufruir dos seus resultados.

Se você tem interesse em conhecer mais sobre TPM e saber como é possível você obter resultados sem implantar tudo, fique comigo que já irei te dizer.

A origem do TPM

O TPM surgiu após a segunda guerra mundial quando os japoneses levaram técnicas americanas para seu país com a finalidade de permitir que as empresas pudessem produzir com a maior eficiência possível e que não houvesse parada de equipamentos devido a falta de gestão de manutenção preventiva nos equipamentos.

De partida o TPM possuía 5 estratégias para atingir tais resultados. Eram elas: aumentar a eficiência dos equipamentos, criar um processo de manutenção preventiva que perdurasse por todo o ciclo de vida do ativo, maior participação de toda a equipe fabril nos eventos de manutenção e gerenciamento dos processos que aumentarão a qualidade de produção.

Os 8 Pilares do TPM

  1. Melhoria focalizada

Este pilar é responsável por orientar as ações que irão maximizar o indicador OEE. Constitui-se em criar um plano de ação voltado a eliminar as perdas que diminuem o tempo produtivo de um equipamento e logo a diminuição das perdas de produção.

Para esta ação aconselha-se utilizar o CAPDo. Ferramenta idêntica ao PDCA, contudo o ciclo de ação inicia pelo Check, não pelo Plan. Clique aqui e você irá ter acesso a um vídeo que irá detalhar melhor esta ferramenta.

  1. Manutenção especializada

Esta é a chave para a diminuição da manutenção corretiva. Isto porque lida com a rotina de do setor. Time formado basicamente pelo PCM.

Consiste nas etapas de cadastro de equipamentos, análise de criticidade, gerar os planos de manutenção, levantar o Back-log, criar a programação semanal e alimentar os indicadores de performance com o intuito de avaliar o resultado obtido e criar um plano de ação para corrigir o caminho caso seja necessário.

  1. Manutenção autônoma

A pessoa que mais entende de um equipamento é quem o opera. Quem mais entende do seu carro é você que o dirige. Você consegue identificar um ruído que é normal para outro que não seja. Você não precisa ir sempre no mecânico para conferir o nível de água, líquido refrigerante ou de óleo. Até mesmo se a buzina e se os faróis e setas estão funcionando. Você economiza um tempo danado fazendo atividades que não necessitam de conhecimento apurado para tal.

O mesmo acontece na indústria. Algumas ações antigamente executadas pela manutenção são direcionadas para a equipe de operação. Pelos mesmos motivos já citados acima.

Com isso evita-se um desprendimento de um profissional que poderia estar focado em uma atividade que exija maior conhecimento técnico.

  1. Gerenciamento do Ciclo de Vida

Análise realizada desde a implementação de um equipamento. Trata-se de todo os procedimentos que permitirão o bom funcionamento do equipamento durante a sua vida ativa.

Levantamento de custo em suas fases de operação, possibilidade de instalação de novas tecnologias que permitirão a melhoria da entrega de seus resultados e muito mais.

  1. Educação e treinamento

Tem por objetivo capacitar a equipe de manutenção e produção para permitir que os resultados esperados sejam alcançados.

Basicamente é possível criar uma Matriz de Habilidades, onde esclarece conhecimentos que se espera do funcionário naquele momento, quais ele possui e com o plano de treinamento permitir que ela atinja seu maior potencial.

Baseado no conhecimento que ele precisa adquirir cria-se um plano de treinamento.

  1. Manutenção da qualidade

Este pilar avalia se as máquinas estão produzindo com a qualidade esperada. Estes parâmetros são analisados constantemente para evitar que o produto saia dos valores esperados.

Ou seja, foco na produção. Preparar a máquina para que ela possa ter a capacidade de entregar o que se espera.

  1. Saúde, segurança e meio ambiente

As atividades aqui são voltadas, como o próprio nome já diz, para uma melhor qualidade de vida dos funcionários e que a produção final não degrade o meio ambiente. Ou que seja feito de uma maneira controlada.

São envolvidos por exemplo, implementação de NR12, NR13, descarte de óleo utilizado na indústria, restos de materiais gerados pela produção do equipamento e muito mais.

  1. TPM – Office

Este pilar aborda a organização. O objetivo de ter por perto e de fácil acesso às ferramentas que você precisa utilizar mais.

Um exemplo de ferramenta que traduz este pilar é o 5S.

Não é necessário utilizar todos para obter resultado

Um dos erros das empresas é querer implantar todos pilares de uma vez só e assim ter uma gestão de manutenção de respeito. Mas como assim?

Muitas vezes elas não possuem recursos (espaço, investimento, pessoas) e acreditam que somente aplicando todos de uma vez os resultados virão. A verdade é que esta afirmação é falsa!

Se você consegue focar por exemplo no pilar manutenção especializada, focada na rotina de preventivas, você conseguirá de imediato evitar que equipamentos quebrem pois estará fazendo preventivas, identificando as necessidades da fábrica e ainda por cima atuando antes do equipamento quebrar. Melhora os indicadores e inclusive existe uma grande chance do custo de manutenção diminuir ou inalterar.

Outro pilar que pode ser trabalhado em paralelo é o de segurança, saúde e meio ambiente. Se você criar bandejas de recolhimento de óleo, contratar uma empresa especializada para coletá-lo, identificar os riscos de cada área, fornecer EPI, instalar linha de vida para trabalhos em altura, você evita que acidentes ocorram.

Com planos de treinamentos você permite que sua equipe esteja ainda mais preparada para as atividades que estão por vir. Não só os da manutenção, mas produção também. Muitas vezes não precisa ser treinamentos caros. A conscientização bem-feita e diária permite isso.

Ou seja, são 3 exemplos de pilares que te garanto: aplicando-os da maneira correta você conseguira atingir resultados de classe mundial. Depois disso você parte para os próximos.

Gostou? Deixe seu comentário pra gente aqui embaixo!

 

 

 

 

 

Igor Silveira

Author Igor Silveira

More posts by Igor Silveira

Leave a Reply

Translate »