fbpx
Sem categoria

Incêndio em hospital ou qualquer outro edifício: como a manutenção preventiva pode evitar

By 15 de setembro de 2019 No Comments

Na semana passada fomos surpreendidos mais uma vez por um incêndio ocorrido em um edifício no Rio de Janeiro. Desta vez foi em um hospital. Infelizmente algumas pessoas foram a óbito devido a este incidente.

Ainda não se sabe qual é a causa do início do incêndio. Tudo indica que o fogo surgiu no gerador do hospital. Contudo ainda está em investigação.

Agora, você sabia que construções civis são consideradas um ativo e também estão sujeitas a uma gestão de manutenção? Se quiser saber um pouco mais fique comigo que já vou explicar.

Cadastro de ativos

Tudo se inicia também com o cadastro de equipamentos. Cadastra-se todas os ambientes do edifício além dos equipamentos que estão ali instalados. Por exemplo: recepção e o ar condicionado que climatiza o ambiente. Um exemplo de como fazer segue abaixo:

  • ED1: Edifício 1
  • AND1: Primeiro andar
  • RC01: Recepção 01
  • AC001: Ar Condicionado 01

Ou seja, uma TAG de um ar condicionado é: ED1-AND1-RC01-AC001. O mesmo exemplo já dado na indústria pode ser aplicado na construção civil.

Análise de criticidade

Como já dito em nossos artigos, a análise de criticidade é a avaliação de quão crítico é aquele equipamento para seu processo. Quanto maior a criticidade mais sua falha impacta no processo.

No caso de um hospital, pode ser considerado como crítico um gerador. Sua falha pode desencadear em uma parada de equipamentos que pode pôr risco a vida das pessoas que estão naquele local. Com isso a manutenção destes equipamentos deve ser feita quando especificada.

Planos de Manutenção

Os planos de manutenção irão ditar o que deve ser avaliado em uma determinada periodicidade. Quando deve ser avaliado o sistema hidráulico de uma edificação e o que deve ser feito para garantir seu funcionamento.

Aqui tem uma peculiaridade que muitas vezes fazem com que problemas aconteçam em edificações, como ocorreu também em alguns viadutos do Brasil neste ano e no passado. Diferentemente da indústria, as periodicidades das manutenções prediais são mais longas. Se um gerador possui uma manutenção preventiva mensal, ou mesmo semestral e anual, um edifício tem a cada dez anos, ou até mesmo mais. A grande maioria dos gestores não tem esse controle. Com isso a grande maioria das manutenções são corretivas.

Uma placa que se solta de uma fachada, um cano de esgoto que estoura, uma infiltração, uma caixa d’água que não promove uma boa conservação da água… por ai vai…

Execução dos Planos de Manutenção

Não adianta ter um plano preventivo e não executar. Garantir a execução no momento certo e da maneira certa é um dos maiores desafios. Muitas pessoas enxergam a manutenção como um custo, um mal necessário, e por isso negligenciam sua importância. Isso só é observado muitas vezes quando o leite já entornou. Quando a falha já ocorreu.

Hoje o Melvin é um software pode te ajudar com isso. Com o pacote básico é possível você fazer toda a gestão de uma edificação. Independente se sua manutenção é a cada uma semana, um mês ou dez anos, ele te ajudar a registrar o que foi realizado e a não esquecer o que está por vir.

Assim como seu carro, seu edifício

Cuide do edifício onde mora ou trabalha como você faz com seu carro. Certifique que periodicamente não só a parte civil, mas os equipamentos existentes em seu interior sejam inspecionados.

O prejuízo de uma manutenção corretiva é no mínimo 2x maior que a preventiva. E não estamos colocando em questão quando perdemos uma vida.

Lembre-se: edifícios são ativos e carecem de uma atenção dedicada para garantir seu bom funcionamento.

 

 

 

 

 

Eymard Barroso

Author Eymard Barroso

More posts by Eymard Barroso

Leave a Reply

Translate »