fbpx
Sem categoria

Ferramentas de gestão de manutenção poderiam ter ajudado a cervejaria Backer?

By 19 de janeiro de 2020 No Comments

A cervejaria Backer é uma das mais tradicionais do estado de Minas Gerais. Nas últimas semanas fomos surpreendidos com casos de pessoas que chegaram à óbito, sem falar nas que ainda estão internadas, devido a ingestão do dietileno glicol.  Esta substância, que é utilizada com anticongelante e é altamente tóxica ao homem, foi encontrada em alguns lotes da cerveja. A cervejaria informou que não trabalha com este componente em seu processo produtivo e as investigações estão em andamento.

Mas agora, as ferramentas de gestão de manutenção poderiam ajudar em alguma parte do processo?

Mesmo não tendo descoberto a causa raiz do processo irei te mostrar que sim. Quer saber como? Fique comigo que já irei te falar!

FMEA

FMEA é a abreviação de um nome em inglês que traduzido significa Análise dos Modos e Efeitos das Falhas. Ela ainda pode ser subdivido em 3 modalidades:

  • Projetos
  • Produtos
  • Serviços

O intuito da ferramenta é identificar a função que deve ser desempenhada e quais são os efeitos caso uma falha ocorre e o efeito dela. Abaixo segue um exemplo prático de um caso hipotético para você visualizar melhor.

Mas como o FMEA poderia ajudar?

Muito se especula sobre falhas como:

  • Furo no trocador de calor que permitiu o contato entre o anticongelante e o produto
  • Outra é a não utilização de uma solda compatível ao material das placas que são feitas de aço inox. A solda desgastou, entrou impureza na chapa e esta promoveu uma oxidação que se propagou pelo material.

Para os casos acima, se forem o motivo da contaminação, poderiam ser identificados utilizando FMEA.

O FMEA de produto iria ajudar uma vez que identificando que o anticongelante utilizado era tóxico, alternativas conhecidas e utilizadas por cervejarias, como é o caso do álcool etílico, permitiria a previsão e atuação antes que a contaminação ocorresse.

Análise de criticidade dos equipamentos

Uma boa análise de criticidade leva em conta em consideração a segurança e meio ambiente, qualidade e condição operacional. Após análise você terá 3 resulatdos:

  • Criticidade nível A
  • Criticidade nível B
  • Criticidade nível C

O resultado A nos indica que devemos utilizar de todos os recursos possíveis para evitar que uma falha aconteça. Seja um furo em um trocador de calor, nas placas de aço inox, na limpeza do fermentador (garantir que esteja sendo limpo da maneira correta, uma vez que podem ser utilizado substâncias corrosivas para tal) ou até mesmo um acompanhamento de perto da qualidade dos insumos utilizados na fabricação.

Neste caso, que acredito ser o da cervejaria, não só manutenção preventiva seria requisitada, mas como também técnicas de manutenção preditiva poderiam auxiliar em toda a linha produtiva.

O RCM

Já falamos sobre a importância do RCM aqui. Muito se confunde a finalidade do FMEA e o RCM. Este segundo tem como premissa básica atualizar um plano de manutenção. Isso deve ser realizado periodicamente (agora mais do que nunca).

Muito se diz sobre a possibilidade de sabotagem. De fato, pode ter ocorrido. Mas a verdade é que algumas partes do processo precisam ser alteradas pois foram identificadas possíveis causas para o problema. Acredito que assim será importante aplicar esta ferramenta nos planos de manutenção caso existam.

Rotina de Manutenção

Não conhecer todas as ferramentas acima sem colocá-las em prática!

Criar um sistema de manutenção programada, Mapa de 52 Semanas e um planejamento para classificação de fornecedores e assim prover os recursos certos é de suma importante. São atividades que parecem ser bobas, mas é onde muitas vezes as empresas pecam. Em vários momentos a causa as falhas está em um detalhe.

O TPM

O TPM, ou Manutenção Produtiva Total, é uma ferramenta japonesa utilizada por grandes empresas no mundo hoje. Ela é tão importante que existe um rank de benckmark entre as empresas que aderem à esta maneira de gestão.

O que empresas menores não sabem é que você consegue obter resultados satisfatórios sem utilizar os 8 pilares da ferramenta. Te convido a ler o artigo que escrevemos sobre “Os Pilares do TPM” e identifique 4 que poderiam auxiliar em todo este processo. Lembrando que todas as demais ferramentas indicadas aqui têm relação direta com o TPM.

Sábio é quem…

Aprende com os erros dos outros. Inteligente que aprende com os próprios. Busquei a fonte e me parece que Augusto Cury disse isso.

Não podemos acusar a Backer de ter causado todos esses danos. Fraude é uma das linhas de investigação e com isso devemos deixar para os órgãos competentes avaliarem tudo isso. Mas além da cervejaria, podemos nós aprendermos com isso? A resposta é… claro!

O tempo inteiro temos que estar atentos aos produtos que utilizamos como matéria prima, identificar sua procedência e utilizar um processo de melhoria contínua que irá nos permitir buscar a excelência. Sempre.

Muitas empresas começam pequenas crescem de uma maneira tão rápida que as vezes seu processo de gestão, qualidade e seleção de pessoas capacitadas não acontecem com a mesma proporção. Não estamos dizendo que foi o caso da Backer, sim os relatos que ouvimos diariamente de pessoas  em nossos canais de comunicação.

Temos várias ferramentas que podem nos auxiliar na entrega de um produto com qualidade. Vamos usar sem moderação.

E você, aplica as ferramentas citadas aqui na sua empresa? Deixe seu comentário falando pra gente!

Sucesso!!!

Igor Silveira

Author Igor Silveira

More posts by Igor Silveira

Leave a Reply

Translate »