fbpx
Planos de Manutenção

Como criar um Plano de Manutenção em 3 passos

By 4 de agosto de 2019 One Comment

Os planos de manutenção são documentos onde contém atividades que devem ser executadas com uma determinada periodicidade. Esta periodicidade varia entre semanal, quinzenal (ou qualquer outra por calendário), por quilometragem, metros executados, horas, dentre outros.

A grande importância de executar os planos de manutenção periódicos é que eles permitem a identificação de uma anomalia e a atuação antes que uma falha na máquina  aconteça.

Agora, você quer saber como criar um plano de manutenção de uma maneira simples e eficaz? Se sua resposta for sim fique comigo mais uma pouco.

Os 3 passos

Passo 1: Manual de equipamentos

A primeira melhor maneira de criar um plano de manutenção é identificar em seu próprio manual quais as atividades, as periodicidades e materiais necessários para a execução (óleo lubrificante, filtros, fusíveis, dentre outros).

Vale muito ressaltar que as atividades de manutenção indicadas no manual levam em consideração uma situação ideal de operação. Como assim? Já vou te explicar!

Pense por exemplo em uma empilhadeira que trabalha em uma mineração e outra que trabalha em um galpão de armazenamento de produtos de uma distribuidora varejista. Acredito que você irá concordar comigo que a primeira máquina trabalha em um ambiente bem mais agressivo que a segunda. Por isso a atenção dada à uma tem que ser diferente da outra.

Ou seja. Pegue todos os itens do manual, aplique à sua empresa, mas sem esquecer de adaptar alguns serviços e periodicidades (devido a agressividade algumas atividades mensais poderão ser executadas quinzenalmente, por exemplo) à sua realidade.

Passo 2: Experiência de colaboradores antigos

Toda empresa tem um colaborador que entende muito sobre um equipamento. O grande problema é que se o conhecimento dele não está no papel, você corre grande risco de passar por uma situação que é ele sair e a empresa penar para recuperar este conhecimento.

Adicionando a situação anterior, algumas empresas não tem mais o manual do equipamento. E para completar a empresa fabricante muitas vezes nem existe mais. Será que somente eu já passei por isso ou você também?

Mas o que essas duas coisas possuem em comum? Com o que vou te falar agora você evita os dois problemas.

O ideal para uma empresa que está criando seus planos é colocar um colaborador, pode ser um estagiário, e solicitar que ele vá com o colaborador experiente em cada uma das máquinas e anote tudo que é crucial ser feito para evitar a sua quebra.

Mas e quanto às periodicidades, como fazer?  Simples: estipule uma, ideal ser pessimista no início (se acredita que pode fazer uma preventiva a cada dois meses, fazer um pouco antes. Com o tempo atualiza este item).

Outra coisa é: não preocupe em fazer um plano de manutenção perfeito. Lembre-se: feito é melhor que perfeito! Você não conseguirá levantar todos os dados de uma vez só. Isso porque o equipamento estará trabalhando e não vale a pena abrir um redutor em operação, por exemplo, para ver qual o rolamento lá utilizado. O processo de melhoria contínua é constante neste caso.

Passo 3: Revisão constante do plano

Como dito no passo 2, você nunca irá parar de atualizar seu plano de manutenção. Se você tiver um manual, você precisará adaptar as ações para sua realidade. Na segunda opção você tem uma estimativa. Com isso precisa acertar os detalhes com o tempo. Contudo nada impede você de ter um plano para todos os seus ativos.

As possibilidades de revisão são:

  1. Solicitando o inspetor que anote o máximo de informações a cada inspeção executada no equipamento;
  2. Utilizar das preventivas com máquinas paradas para levantar as informações adicionais;
  3. Menos usual, mas que pode ser feita com a ajuda do PCM é revisão nas paradas corretivas dos equipamentos. Menos usual pois neste momento o foco é colocar o equipamento para rodar. Assim não é comum as pessoas pensarem desta maneira. Porem você pode fazer diferente!

O RCM

O RCM (traduzido do inglês, Manutenção Centrada na Confiabilidade) é uma ferramenta criada especificamente para a elaboração e de planos de manutenção. Tem uma eficiência muito grande neste processo. Existe um pequeno detalhe nesta ferramenta: normalmente necessita de uma equipe multidisciplinar e tempo para elaboração. Por isso estamos abordando aqui, por enquanto, somente uma metodologia simples, fácil e rápida para uma aplicação imediata. Iremos abordar mais para frente esta metodologia.

Diante disso…

É possível qualquer empresa ter um plano de manutenção. A realizar os passos acima, será fácil perceber que planos simples podem trazer resultados surpreendentes. O importante é: faça com atenção e não esqueça de melhorá-lo um pouco cada dia. Depois você inicia o processo de implantação de ferramentas mais complexas. Vai por mim. Dá certo!

Igor Silveira

Author Igor Silveira

More posts by Igor Silveira

Join the discussion One Comment

Leave a Reply

Translate »