fbpx
Sem categoria

5 ferramentas para melhorar sua gestão de estoque e como o FIFO pode te ajudar

By 4 de fevereiro de 2020 No Comments

Que ter uma gestão de estoque de materiais eficiente é de suma importância acredito que não seja segredo para você. Materiais de reposição de um equipamento, insumos de utilização diária dentre vários outros produtos que são necessários ter em mãos para garantir a produtividade de um equipamento e para manter a sua funcionalidade.

Ao mesmo tempo sabemos que material parado no almoxarifado é algo de certa maneira ruim, pois significa dinheiro parado. Dinheiro este que poderia ser utilizado na aquisição de equipamentos, melhoria de algum processo entre várias outras finalidades.

Então te pergunto: existe alguma maneira de melhorar a gestão de estoque de materiais? Sim, existe! E para te provar isso irei te dar 4 dicas que facilitarão o seu dia-a-dia.

Contrato com empresas parceiras

Hoje em dia é muito comum as empresas possuírem contratos com empresas que fornecem material. Funciona da seguinte maneira: a empresa faz cerca de 3 orçamentos, define o melhor preço e já fecha um contrato de fornecimento de um número pré-determinado de peças. Com isso a compradora consegue muitas vezes manter um preço bom (caso material não seja cotado em dólar) e evita que desprenda verba inicial para manter o material parado no almoxarifado.

Existe uma possibilidade da empresa contratada ser exigida a manter um número mínimo de materiais em estoque para evitar que ao ser solicitada a mesma não consiga atender.

Esta ferramenta auxiliam muito no controle do custo de manutenção.

 

Empresas parceiras com centro de distribuição in loco

Além de contrato de fornecimento, algumas empresas podem instalar uma base no cliente. Isso pode ocorrer como já feito em uma das empresas em que trabalhei: a empresa contratante fornece uma área para a contratada onde lá são disponibilizados os materiais. Basicamente um segundo almoxarifado. Contudo administrado por outra empresa.

 

Análise de quantidades máximas e mínimas

Não adianta. Muitas vezes determinados materiais você deverá ter em estoque. Seja pelo seu alto grau de complexidade na confecção, pelo risco de uma máquina parar por uma falha dele, ou por não poder voltar à sua função original por não ter um substituto no momento… São muitas possibilidades.

Na internet e nos softwares de gestão de estoque são encontrados algoritmos que te fornecem o estoque mínimo, ideal e máximo de determinado componente em uma fábrica. Basicamente estas informações irão depender do tempo de aquisição, tempo de entrega, quantidade necessária em uma planta, risco de um equipamento perder sua funcionalidade por falta desta peça.

A dica é: precisa ter estoque do material? Faça a análise de quantos você precisa ter.

O FIFO

FIFO é a sigla originada do Inglês que significa “First In, First Out”, ou seja, primeiro a entrar é o primeiro a sair. Um almoxarifado precisa ser organizado. Esta metodologia permite que você utilize os produtos mais antigos. Aqueles que já entraram no estoque á algum tempo. Mas porque isso é bom:
• Mais rapidez na identificação, separação, saída e entrada de materiais;
• Evita que produtos com data de validade percam. É o caso dos óleos lubrificantes;
• Mais lucro, uma vez que o material sai do estoque um pedido é gerado automaticamente para reposição;
• É utilizado pela receita federal para cálculo de tributos. Você utilizando está metodologia já estará enquadrado na legislação

Assim como existe o FIFO, existem outras metodologias de trabalho. São elas:
• LIFO (Last In, First Out): ultimo a entrar, primeiro a sair.
• FEFO (First Expired, First Out): primeiro que vence primeiro a sair.

Cada ramo de empresa irá utilizar aquele de acordo com seu estoque. O importante é que seja utilizado.

Ferramentas para ajudar no estoque de equipamentos

Além de um software, existe uma tecnologia chamada RFID (Radio-Frequency Identification), ou Identificação por rádio-frequência. Ferramenta bastante utilizada no processo da Indústria 4.0.

Basicamente uma etiqueta denominada TAG é fixada no material e ao passar por uma torre que captao sinal é possível identificar onde este material será guardado. Por exemplo, corredor C prateleira E. Com isso você evita a perda materiais no seu estoque e consegue também ter informações mais apuradas da quantidade existente no seu almoxarifado.

Está tecnologia está tão difundida que as etiquetas estão cada vez mais acessível às empresas. Digo não somente a grande, mas às pequenas e médias também.

Uma empresa com expertise em fornecer esta tecnologia é a CABTEC . Empresa com mais de 20 anos de mercado.

Estoque é…

Dinheiro parado e um mau necessário. Como informei para você: muitas vezes é possível substituir este dinheiro parado por outro recuso. Ou usar da tecnologia existente hoje para minimizar esta verba que poderia estar sendo utilizada de outra maneira. Cuide bastante desta gestão!

Igor Silveira

Author Igor Silveira

More posts by Igor Silveira

Leave a Reply

Translate »