Sem categoria

4 prejuízos que o Japão terá se o Corona vírus (COVID-19) adiar as olimpíadas (sim, manutenção é um deles!)

By 16 de março de 2020 No Comments

O Corona Vírus é uma doença que se iniciou na China e hoje já está espalhada por todos os continentes. Devido a isso foi classificado como pandemia.

Existe uma foto publicada pelo empresário Ricardo Amorim que indica o como diminuíram as atividades fabris no país. Se uma empresa não produz ela deixa de faturar. Isso provoca um prejuízo muito grande para toda a instituição.

Com objetivo de evitar a propagação várias medidas estão sendo adotadas. Tais como: cancelamento de viagens empresariais, trabalhos home office, alternância de equipe trabalhando in company e adiamante de eventos. Vários shows foram adiados, eventos esportivos sendo realizados com portas fechadas, eventos de tecnologias cancelados e um última ameaça: As Olimpíadas do Japão!

Agora, caso o Japão tenha o evento cancelado, você sabe quais são os impactos? Vou listar para você. Fique até o final pois se você está aqui é porque ele fará muito sentido para você!

Os 4 prejuízos

1. Substituição dos itens de publicidade

Está sendo cogitado o adiamento das olimpíadas para 2021 ou até mesmo 2022. Todos os materiais de publicidades, medalhas, souvenires já estão prontos para serem comercializados. Já pensou o tamanho do prejuízo caso tenha que produzir tudo isto novamente?

Uma observação importante: não estou dizendo que caso seja melhor adiar devido aos motivos mencionados isso não tenha que ser feito. Estou apenas citando de maneira imparcial os motivos.

2. Ingressos comercializados para o evento

Houve uma especulação em fazer o evento com os portões fechados. Similarmente como ocorreu no último final de semana com os eventos de UFC em Brasília em os jogos de futebol de alguns campeonatos estaduais.

O grande detalhe disso tudo é que caso os jogos sejam feitos com os portões fechados haverá um prejuízo enorme com a venda de ingressos. A venda de ingressos é uma das principais arrecadações deste evento.

No caso das olimpíadas, por ser um evento que está próximo da data de lançamento, vários ingressos já forma vendidos. Então caberá à organização devolver aos compradores.

3. Mercado turístico

Sou de Belo Horizonte e pude vivenciar a movimentação que um evento esportivo causa em uma cidade que o sedia. Na Copa do Mundo de 2014 minha cidade foi uma das sedes.

Hotéis, restaurantes, comércio… muitos empresários já se prepararam para este evento. Já investiram para terem condições de atenderem o aumento da demanda desta data.

4. A manutenção do parque olímpico

Que muitas empresas veem a manutenção como um mau necessário isso não é novidade para gente. E que possivelmente não foram levantados os impactos do custo de manutenção caso seja adiada as olimpíadas, vou te dizer que isso também não seria novidade.

Existe a possibilidade de os locais das competições serem somente inauguradas após o lançamento do evento. Neste caso, como será feita a manutenção programada? Qual será o custo de manutenção de espaço tão grandioso que não está gerando renda.

O gramado do campo de futebol cresce, a chuva pode provocar oxidação de partes metálicas, os geradores de manutenção precisam ter manutenções preventivas, se parte da energia seja por captação solar (bem provável devido o país ser principal referência neste ramo) como ficará a limpeza das placas.

Detalhe, caso boa parte destes serviços sejam realizados por empresas terceirizadas como aqui no Brasil, possivelmente já existem empresas terceirizadas contratadas para executar estas atividades. Ou ainda pior. Haverá uma concessão para uma empresa que será responsável por fazer toda essa administração…

Imagina sua empresa não produzindo e tendo que mante uma equipe de planejador, inspetor, programador, ou seja, um PCM para garantir que os equipamentos não se degradem e possam ter máxima confiabilidade quando forem solicitados?

Manutenção não é custo!

Manutenção não é somente custo. Por mais que não tenha identificado nenhum artigo falando sobre o tema abordado aqui, não podemos esquecer que a Toyota e Honda são empresas japonesas referência em manutenção e que o JIPM, organização que audita e dita as regras do TPM (ferramenta também japonesa) estão lá. Então eles já devem estar programando tudo.

A manutenção é tão importante com equipamento em funcionamento quanto com equipamento parado. E o COVID-19 pode mostrar isso para as pessoas que ainda não viram.

Igor Silveira

Author Igor Silveira

More posts by Igor Silveira

Leave a Reply

Translate »